E-mail O Viajante

  • 20/03/2017
  • 0 comentários
  • Por: Guilherme Goss De Paula

Este foi o e-mail que recebi do Zizo Asnis, editor-chefe de O Viajante, com a notícia de que eu havia sido selecionado para integrar o time de travel-writers que escreveria as próximas edições do Guia Criativo para O Viajante Independente na Europa.

Leia o post Blogueiro revela como viajar de graça antes de começar a ler este e-mail.


Olá, Guilherme

Como talvez você tenha visto em nosso facebook (esperamos que você acompanhe nossas redes sociais), passamos os últimos dias avaliando todas as tarefas do processo, inclusive as respostas e comentários nos formulários e participações em geral, para chegar numa classificação justa.

Ou melhor: justo seria poder chamar todos os participantes que chegaram até aqui – o que não tenha dúvida nós faríamos se tivéssemos 50 passagens aéreas, 50 passes de trens ou verba sem fim! Mas como tudo na vida, inclusive numa viagem, é preciso selecionar, escolher um caminho, abrir mão de outro – o que não quer dizer que num momento futuro não seja a vez daquela rota preterida!

Confesso que muitos microguias foram tão bons que dá pena dizer para seu autor-viajante que não será dessa vez que trabalharemos e viajaremos juntos. Mas enfim, é preciso…

Antes de passar a você o resultado final, vou comentar algumas questões relevantes ao processo seletivo e à viagem.

 

Apoios

O Viajante não trabalha com patrocínio (que pode criar uma dependência perigosa), nem mesmo com publicidade em seus guias. Bancamos, unicamente através da venda dos livros, todos os nossos projetos. Já apoio – que é a empresa que não dá grana, mas sim o seu serviço – é sempre bem-vindo. Alguns apoios são tão fundamentais que valem tanto ou até mais do que uma verba na mão. É o caso dos passes de trem e das passagens aéreas.

Os passes já estão confirmados (e na real são o mais importante; alguns chegam a custar quase 1.500 euros, e frequentemente precisamos de vários passes de trem), graças a uma boa parceria de mais de dez anos que temos com a empresa francesa RailEurope.

As passagens aéreas ainda estão sendo negociadas. Por experiência, sabemos que isso é o mais demorado. As companhias costumam dar o ok na última hora, quando você diz “realmente preciso de uma definição hoje porque vou viajar amanhã”. Aí sim se consegue a resposta (ou nem sempre… às vezes não se ganha nem um “sim”, nem um “não”, o que talvez seja pior…).

Portanto, como não sabemos se vamos ganhar as passagens, o número de viajantes saindo do Brasil pode ser maior (caso confirmem) ou menor (caso não). Nesta segunda situação, não vamos negar que viajantes que já estejam na Europa – claro que cumprindo os requisitos mínimos – têm certa vantagem. E aí há os que podem viajar 45 dias e os que dispõem de 90 dias. Tudo isso impacta para que ainda, neste momento, não tenhamos o número fechado de travel-writers, que podem ser de 4 a 7. O que por certo sabemos são os destinos: (quase) toda a Europa, incluindo novos países que não estão no guia. Grande parte desta viagem, afinal, irá celebrar a 10ª edição de O Viajante!

 

As edições

Esta viagem-trabalho implica pelo menos duas novas edições do Guia O Viajante: a 9ª, que deve ser lançada até final de outubro, e a 10ª, em maio do ano que vem. A edição atual (a 8ª) está quase esgotada, e a próxima deverá ser publicada em menos de três meses – portanto, durante a viagem. Isso significa que o travel-writer deverá mandar suas informações praticamente em tempo real. Visitou a cidade, escreve e nos manda. O trabalho de escrita, no entanto, será bem fácil: basicamente se limitará a atualizar a edição atual (preços, horários, informações básicas), preferencialmente sem mexer no texto – o que garante a rapidez de sua “redação” e a nossa agilidade de lançarmos uma nova edição em poucas semanas.

Mas claro que o ideal é termos uma liberdade maior de alterações, e isso ocorrerá na publicação que lançaremos 6 meses depois: na 10ª edição, poderemos mexer e criar novos textos, incluir novas atrações, passeios, hotéis, albergues, restaurantes e até cidades, sem falar em novos países. E a capa, pra deixar claro que se trata de uma edição nova, irá mudar. Eventualmente um outro guia, de uma região europeia específica, poderá ser lançado a partir dessas viagens.

Por isso é importante que o travel-writer (especialmente o que está no Brasil) parta até setembro e tenha disponibilidade de 3 meses: estará viajando, no início, para a 9ª edição, e posteriormente, com mais calma, para a 10ª. Não descartamos mandar novos viajantes em novembro ou dezembro, focando apenas estas novas edições, mas esse é um reforço que só deve rolar no caso de uma tardia confirmação de apoio da companhia aérea.

 

Resultado final
Definimos os candidatos em três grupos:

>> vermelho: gente boa, mas que por questão de disponibilidade ou texto mais falho não fará parte deste projeto atual;

>> amarelo: bons candidatos, que ainda podemos contatar para uma entrevista nas próximas semanas, mas que não vamos chamar neste primeiro momento;

>> verde: aqueles com um maior potencial para integrar estas viagens, a quem vamos chamar para uma entrevista ainda esta semana.

Fatores que estamos contando: em primeiro lugar, qualidade do texto e visão viajante. Valorizamos também o curso travel-writer no currículo (o que confesso também facilita por eu já conhecer o candidato, mas claro, nem todos que fizeram o curso se classificaram, como nem todos classificados fizeram o curso). Candidatos que se encontram na Europa, devido ao que comentei, também foram favorecidos. E por fim, algumas questões que neste processo estão se mostrando decisivas: o fato do viajante ter (ou não) enviado dicas de sua viagem para ajudar a atualizar o guia, ter respondido a pesquisa sobre o Guia Europa ou apenas acompanhar e participar de nossas redes sociais.

Esses três fatores demonstram o envolvimento do cara com O Viajante e, no caso de algo tão simples como atender a pesquisa (http://oviajante.uol.com.br/pesquisaguias.php), divulgada no site, newsletters, facebook e twitter, mostra o seu real interesse em melhorar o guia, o que vai muito além de ganhar uma viagem pela Europa e atualizar o texto.

 

E a sua cor?

Verde!

Mesmo que você talvez não tenha atendido todos os requisitos acima, vamos conversar. Gostaria que você inicialmente falasse com a Krishna Chiminazzo, editora-assistente de O Viajante, pelo skype, nesta quinta ou sexta-feira, preferencialmente entre 9h e 13h.

Por favor, nos retorne este e-mail informando dia e horário ideal para contato e o seu número de skype.

Um abraço e até mais!

Zizo Asnis
Editor-chefe

Guilherme Goss De Paula

Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, sua primeira experiência internacional foi um intercâmbio na Alemanha - onde despertou seu interesse por conhecer o mundo. Trabalhou com turismo nos EUA, no Amazonas e em Santa Catarina. Graduou-se em Turismo e Hotelaria e abriu sua própria agência de viagens. Sempre em busca de novos destinos, acumula passagens por mais de 60 países. Como escritor-viajante, já participou de diversas edições dos guias O Viajante, além de ser colaborador voluntário dos sites TripAdvisor e Mochileiros.com. Sua melhor viagem é sempre a próxima!


Deixe uma resposta

Inline
Inline