Ilhas Gili: como chegar?

  • 30/03/2017
  • comentários
  • Por: Guilherme Goss De Paula

Fala, viajante!

Se você está programando visitar as paradisíacas Ilhas Gili na Indonésia, fico feliz por você! Prepare-se para passar dias incríveis com muito sol, muita praia e, se quiser, muita festa!

 

Chegar às ilhas Gili não é tão complicado mas exige atenção e algum planejamento. O mais importante é escolher uma empresa com boas embarcações para fazer a travessia – li no Lonely Planet que há muitos casos de naufrágio nessa região, então não há motivos para arriscar.

Eu estava hospedado com amigos e familiares em Nusa Dua, na ilha de Bali e, para facilitar a logística e optar por uma empresa confiável, decidimos comprar tudo diretamente no hotel. Nosso destino foi Gili Trawangan (para as demais ilhas, o procedimento é o mesmo):

  • traslado em microônibus desde o hotel até o porto em Padangbai (1h30 de viagem);
  • transporte de barco desde Padangbai até Gili Trawangan (saída às 9h15 / 2h de viagem);
  • trasnporte de barco desde Gili Trawangan até Padangbai (saída às 11h15 / 2h de viagem);
  • traslado de microônibus desde Padangbai até o aeroporto internacional de Dempassar (1h30 de viagem).

        Escritório da Semaya One em Padangbai

Praia de Padangbai

Pagamos IDR 1.200.000,00 por pessoa (cerca de US$ 100, em novembro/2016) e fomos transportados pela empresa SemayaOne (acesse para ver os barcos) – foi caro mas, no final, deu tudo certo. E digo “no final” porque o barco da ida foi o maior perrengue – sem falar na confusão que é o porto de Padangbai. Imaginem um calor úmido (aquele que mela sua pele, típico do sudeste asiático) turbinado por um barco todo fechado e cheio de gente – foi terrível. Além do impacto do barco contra as ondas, que fazia a água entrar no barco, choveu durante o trajeto e, por isso, fecharam as portas. O barco virou praticamente uma sauna. Na volta, porém, o barco era maior, melhor e não estava tão quente.

Lojinhas no porto de Padangbai

Na chegada a Gili Trawangan, os barcos param encostados na areia. Esteja preparado para molhar as pernas (pelo menos até a altura dos joelhos) e a caminhar na areia com sua mala/mochila por alguns metros. Quem vai de mochila leva vantagem nessa hora.

Há muitas outras empresas que fazem esse percurso e você poderá encontrar valores bem menores. Lembre-se de fazer a sua escolha dando sempre prioridade à segurança.

Prepare-se: a) tenha em mente que o porto de Padangbai é tumultuado, pequeno e os barcos geralmente atrasam; b) ao retornar das ilhas Gili e chegar em Padangbai, me deparei com o assédio absurdo das agências de transporte. Eles fazem de tudo para confundir quem está chegando, dizendo que é para embarcar nos ônibus deles (se fizer isso, você terá que pagar novamente). Para evitar qualquer mal entendido, na hora de comprar os traslados pergunte de onde sairá a van/micro da volta. Os da SemayaOne saem sempre da frente da agência.

Dica adicional: a proprietária do Ko-ko-mo Resort (onde fiquei hospedado em Gili Trawangan), disse que não arrisca outra empresa de barco que não seja a Gili Getaway – o valor de ida e volta é IDR 1.250.000,00 e também inclui traslados de vários pontos de Bali. Uma vantagem dessa empresa, para quem está no sul de Bali (Kuta, Nusa Dua, etc), é que os barcos saem do porto de Serangan, muito mais próximo que o porto de Padangbai.


Localize-se


Saiba mais sobre a Indonésia

Onde ficar em Bali?

7 templos de Bali que vão te deixar de boca aberta

O que fazer em Bali e nas ilhas Gili? Veja meu roteiro de 20 dias pela Indonésia

Conheça o Grand Whiz Hotel em Nusa Dua (Bali, Indonésia)

The Laguna, a Luxury Collection Resort & Spa (Nusa Dua, Bali)

6 praias pra curtir em Bali


Apoio:


Reserve sua hospedagem pelo Booking.com clicando aqui!!

Assim você ajuda a mantermos o blog, sem pagar nada a mais por isso 


Evite filas!!
Compre antecipadamente seus ingressos e passeios para Bali



Guilherme Goss De Paula

Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, sua primeira experiência internacional foi um intercâmbio na Alemanha - onde despertou seu interesse por conhecer o mundo. Trabalhou com turismo nos EUA, no Amazonas e em Santa Catarina. Graduou-se em Turismo e Hotelaria e abriu sua própria agência de viagens. Sempre em busca de novos destinos, acumula passagens por mais de 60 países. Como escritor-viajante, já participou de diversas edições dos guias O Viajante, além de ser colaborador voluntário dos sites TripAdvisor e Mochileiros.com. Sua melhor viagem é sempre a próxima!


12 respostas para “Ilhas Gili: como chegar?”

  1. Novo Caroneiro disse:

    O caminho é longo e um pouco confuso, mas pelo paraíso que encontraram creio que vê a pena!! Ótimas dicas!

  2. cwrgutierrez disse:

    Quando fui para Bali, não sabia que tinha esse passeio, parecer ser bem legal, Bali é um lugar que tem que ficar um mês para conhecer bem a ilha

  3. Sonia disse:

    Nunca fui para o Sudeste Asiático justamente pensando nos perrengues e no calor que iria passar, mas acho que a experiência com a cultura e as paisagens valem a pena, não? 😉

  4. Leo Vidal disse:

    Pela sua experiência na ilha, quantos dias você recomenda ficar na ilha para aproveitar as atrações?

  5. laurasette disse:

    Essa ilha deve valer muito a pena para passar por tudo isso, né? hehehe Sempre bom ter esse “caminho das pedras” de quem já foi! Obrigada por compartilhar! 🙂
    PS: que moeda mais cheia de zeros! 1.250.000 “dinheiros” a passagem?? nossa! hahaha

  6. Poliana disse:

    Adoro saber sobre lugares ainda não conhecidos. Uau adorei seu post! Obrigada pelas informações e por atiçar essa vontadinha de Ásia! Abraços

  7. Simone Hara disse:

    Pronto! Mais um lugar pra acrescentar na minha lista de desejos!
    Rindo aqui da passagem milionária! Quantos zeros!

  8. Ainda não conheço a Asia, mas adoro praias!
    Dicas anotadas aqui, preciso tirar a Asia do meu roteiro o quanto antes!
    Obrigado por compartilhar!

  9. Ana Coutinho disse:

    Muito bacana a dica além de descomplicado. Acho mesmo que valha a pena pois são um paraíso <3 Adorei também os seu relato sobre os 20 dias na Indonésia. Quero muitoooo conhecer 🙂

Deixe uma resposta

Inline
Inline