Ilhas Gili, como escolher seu paraíso na Indonésia?

  • 31/03/2017
  • comentários
  • Por: Guilherme Goss De Paula

Fala, viajante!

O título desse post, embora clichê, é muito sincero! Sim, as Ilhas Gili são paradisíacas e se você chegou até aqui e está planejando sua viagem, anime-se, pois você não se arrependerá de visitar esse destino!

 

A primeira coisa a saber é que existem três Ilhas Gili: Gili Trawangan, Gili Meno e Gili Air. Cada qual com suas peculiaridades e com seus prós e contras (que nem são “tão contras” assim).

Leia também: Ilhas Gili, como chegar?

É bom saber que em nenhuma delas há transporte motorizado. Nada de carros ou motos. Dá pra fazer tudo a pé, mas você também pode chamar uma charrete ou alugar uma bike.

O transporte entre as ilhas é feito de barco (não dá pra ir nadando). Um barco entre as ilhas custa IDR 35-40 mil por pessoa / por trecho (uma saída de manhã e uma a tarde), o barco rápido custa IDR 85 mil por pessoa / por trecho (8 saídas por dia) e um barco privado a partir de IDR 450-500 ida e volta (é vantagem se juntar algumas pessoas, pois fica mais barato, é mais rápido e você pode combinar o horário de retorno), se for uma lancha mais moderna, espere gastar em torno de IDR 700.

Entre as principais atividades das ilhas estão o snorkeling e o mergulho. Há dezenas de agências que oferecem tours em barcos com fundo de vidro para você curtir o fundo do mar e praticar snorkeling ao redor nas três ilhas – esses barcos não atracam nas ilhas, o objetivo é curtir o mar e a vida marinha. Para os mergulhadores certificados, a diversão é garantida: os pontos de mergulho ficam a uma curta distância das ilhas, os preços são acessíveis, as saídas são diárias e há vários dive centers bem qualificados operando por lá. Se você não é certificado, considere fazer o curso lá mesmo – pagando bem menos que no Brasil.

 


Gili Trawangan

Vamos começar pela maior e mais agitada? Gili T., assim chamada pelos mais íntimos, é a maior das três – e mesmo assim você consegue dar uma volta completa ao redor dela, caminhando tranquilamente, em cerca de 2h30.

As opções de hospedagem disponíveis são muitas e vão desde hostels a grandes resorts. Eu me hospedei no Ko-ko-mo Resort e também conheci seu vizinho, o Vila Ombak. Ambos são excelentes, mas possuem propostas bem diferentes: o Ko-ko-mo oferece casas completas com piscina privativa (leia o post sobre ele – em breve) mas não possui área de lazer comum; enquanto o Vila Ombak é um grande resort no padrão que já conhecemos, com área de lazer para todos os hóspedes. Ambos ficam a uma curta distância do centrinho e a cerca de 5 minutos de onde chegam os barcos de Bali.

A oferta de restaurantes é ótima: tem pizza, carne, frango, massas e, obviamente, frutos do mar. Mesmo se tratando de uma ilha, os preços não são altos. Eu fiquei 10 dias na ilha, visitei vários restaurantes e o jantar mais caro ficou cerca de R$ 40 (incluindo as bebidas). Recomendo Scallywags, Ko-ko-mo, Pearl of Trawangan, Trattoria. Para saber mais sobre a gastronomia na ilha, leia Onde comer em Gili Trawangan – em breve.

Bares e baladas também não faltam na mais badalada das ilhas Gili. Cada uma delas tem sua festa especial em um determinado dia da semana e pra descobrir qual é a festa do dia, basta perguntar para qualquer pessoa! Jiggy, Sama-Sama, New Rudys e The Jungle são bons endereços pra quem quer curtir uma noite animada – sem falar das boat parties que acontecem mar adentro.


Lojas existem aos montes e oferecem de tudo um pouco: suvenires, bugigangas em geral, equipamento de mergulho e snorkel, roupas, acessórios, trajes de banho, etc. Destaco a 69 Slam que vende moda praia superdescolada com preços bem abaixo das grifes brasileiras.

Para quem está viajando no modo econômico, a ilha também possui lojas de conveniência e mercadinhos onde você pode comprar bebidas, e comida (incluindo, é claro, o macarrão instantâneo) a preços baixos.

E é impossível falar de Gili Trawangan e não falar do pôr do sol. Todas as tardes, centenas de visitantes se dirigem ao lado sunset da ilha e se espalham pelo vários (e bons) beach clubs à beira mar para curtir o espetáculo do astro-rei. Um dos bares mais procurados é Ombak Sunset.

O único ponto contra dessa ilha é o fundo do mar que possui bastante cascalho de corais – o que pode ser revertido com o uso de sapatilhas próprias ou uma sandália.


Gili Meno

Com belos trechos de praia e acomodações estilosas, como é o caso do Karma Reef e do Seri Resort, Meno atrai muitos visitantes mas, particularmente, foi a ilha que menos me encantou. Talvez pelo barqueiro ter nos deixado muito longe dos pontos interessantes da ilha, pois caminhar debaixo do sol quente em busca de um lugar bacana foi bastante cansativo. Aliás, deixo uma dica importante: ao contratar um barco privativo independente, diga que quer atracar no porto pois, caso contrário, correrá o risco de acontecer o mesmo que aconteceu comigo. Contratamos um barco qualquer por um preço bem baixo, mas ele nos deixou no ponto mais próximo, sendo que o lado interessante da ilha era exatamente do lado oposto, ou seja, caminhamos pra caramba. Foi bacana fazer snorkel por lá, mas não foi tão sensacional ao ponto de eu querer repetir. Portanto, na minha experiência pessoal, Meno foi a menos interessante entre as Gili (apesar de ser LINDA). E atenção: se você quer um lugar tranquilo, pra relaxar, sem muito agito, sem barulho, ou se está viajando em lua de mel, essa pode ser a ilha certa pra você!


Gili Air

“Air” significa água e acredito que não seja à toa. Foi nessa ilha que eu mais curti a praia, pois o fundo de areia era bem mais interessante que os corais de Trawangan. Por duas vezes visitei Air e fiquei no bar/restaurante de praia Zipp. Os bares costumam cobrar uma taxa para quem utiliza as espreguiçadeiras e guarda-sóis na areia, porém achei mais interessante ficar nos lounges acolchoados, na sombra – e é na faixa. A pizza de lá é uma delícia e custa apenas IDR 60 mil e a cerveja Bintang grande sai por IDR 20 mil. Classifico Air como a melhor praia entre as ilhas Gili.

Em Air também conheci, de passagem, o centrinho próximo ao píer, onde há restaurantes, barzinhos e parece ser o ponto principal da ilha.


E aí, viajante, já decidiu em qual ilha ficar? Se você já foi pra lá e tem alguma dica, conta pra gente nos comentários! E se você ficou com alguma dúvida, pergunte!!! 🙂


Saiba mais sobre a Indonésia

Onde ficar em Bali?

7 templos de Bali que vão te deixar de boca aberta

O que fazer em Bali e nas ilhas Gili? Veja meu roteiro de 20 dias pela Indonésia

Conheça o Grand Whiz Hotel em Nusa Dua (Bali, Indonésia)

The Laguna, a Luxury Collection Resort & Spa (Nusa Dua, Bali)

6 praias pra curtir em Bali


Apoio:


Reserve sua hospedagem pelo Booking.com clicando aqui!!

Assim você ajuda a mantermos o blog, sem pagar nada a mais por isso 


Evite filas!!
Compre antecipadamente seus ingressos e passeios para Bali




Guilherme Goss De Paula

Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, sua primeira experiência internacional foi um intercâmbio na Alemanha - onde despertou seu interesse por conhecer o mundo. Trabalhou com turismo nos EUA, no Amazonas e em Santa Catarina. Graduou-se em Turismo e Hotelaria e abriu sua própria agência de viagens. Sempre em busca de novos destinos, acumula passagens por mais de 60 países. Como escritor-viajante, já participou de diversas edições dos guias O Viajante, além de ser colaborador voluntário dos sites TripAdvisor e Mochileiros.com. Sua melhor viagem é sempre a próxima!


8 respostas para “Ilhas Gili, como escolher seu paraíso na Indonésia?”

  1. Acho que se chego em um paraíso desses nunca mais vou querer voltar para casa!

  2. aondenaoestoublog disse:

    Quero muito ir à Indonésia um dia e estas sugestões vão ser valiosas quando conseguir ir! Desde conhecer as praias, andar de barco a fazer snorkeling, espero um dia vir a fazer tudo! Excelentes dicas!

  3. Guilherme, desulcpe mais serei clichê: o lugar é realmente um paraíso! Ainda não tive a oportunidade de conhecer a Asia mas a Indonésia será certamente meu primeiro destino. Amei o post e as fotos

    bjs
    Dani Bispo
    abolonhesa.com

  4. Meu Deus! Como tem lugar lindo nesse mundo! Difícil dizer qual desses paraísos é o mais bonito!

  5. Com certeza, se algum dia eu for para a Indonésia vou querer conhcer o caminho para o paraíso! Lindas fotos e super dicas!

  6. Comprando o bilhete já. Que sonho seria conhecer esses lugares em breve. Acho que ia ficar uns seis meses só testando. Adorei

  7. Simone Hara disse:

    Que sonho esse lugar! Já entrou pra minha lista de lugares que quero conhecer!
    Adorei o post e as dicas!

  8. Ahhh a escolha é difícil, mas acho que fico com a Gili Air. Aliás obrigada por me apresentar as três, não conhecia e confesso que nunca tinha ouvido falar. Marcando uma viagem pra lá JÁ hahaha

Deixe uma resposta

Inline
Inline