No trem: de Atenas para Istambul

  • 27/08/2016
  • comentários
  • Por: Guilherme Goss De Paula

Eram 10h51 quando o nosso trem deixou a estação de Lárissa, na capital grega. Evan (o americano) e eu estávamos indo até a cidade de Tessalônica, no norte da Grécia, para encontrar as holandesas e partirmos, todos juntos, até Istambul.

Foram seis divertidas horas dentro do trem, ouvindo os mais engraçados toques de celulares, observando uma senhora que não conseguia evitar a queda frequente de sua bandeja e rindo a cada anúncio feito nos alto-falantes, pois não entendíamos uma palavra sequer – você, provavelmente, conhece aquela expressão que dizem quando não entendem nada sobre o assunto: “você está falando grego”. Pois é, faz todo sentido!

DSC01271

Impossível deixar de comentar sobre as belíssimas paisagens avistadas durante a viagem, mesmo num dia nublado. Aliás, como boa parte do país estava debaixo de nuvens, acabei me conformando por ter deixado a visita a Meteora para uma próxima viagem – pois aquele lugar sem o céu azul não teria tanta graça.

Chegamos a cidade de Tessalônica, encontramos as holandesas Carlijn e Jitske e fomos almoçar. Eu estava sem fome e optei por uma magnífica salada grega – a melhor de toda a minha vida. Caminhamos até o albergue que elas estavam hospedadas para que pegassem suas bagagens e, novamente, trainspotting até chegar a nossa vez de embarcar.

DSC01264

Nosso trem para a capital turca partiu às 20h e tive uma agradável surpresa: a cabine era ótima. Havia duas camas, sofá, mesa, pia, prateleira, espelho, era completa. Não demorou para que apelidássemos a cabine de palace, o pequeno sofá com a mesa-pia na frente virou living-room e o degrau da porta tornou-se balcony. A verdade é que a viagem era longa e tínhamos que nos divertir de alguma forma. Ouvimos música, jogamos cartas e “tentamos” dormir.

DSC01273

DSC01272

Já era de madrugada quando chegamos à fronteira. Fomos acordados pelos policiais gregos para entregarmos nossos passaportes. Após realizados os trâmites de saída da Grécia, sem descermos do trem, os passaportes nos foram devolvidos. Dormi. Não demorou muito e o trem parou outra vez. Estávamos no posto de controle da Turquia. Os policiais turcos entraram, checaram os passaportes e, entre nós quatro, eu fui o único a permanecer no trem, pois os demais precisavam de visto. Sim, o americano e as holandesas tiveram que descer do trem e pagar uma taxa para obter o visto de entrada. Enfim, de manhã, conseguimos dormir em paz.

DSC01266

Mais tarde, com os olhos grudados nas janelas, avistei os primeiros minaretes das mesquitas apontando para o céu. Estávamos em Istambul!


Veja as fotos da galeria


Este é o 37º post da série Mochilão na Europa I (28 países)

Leia o post anterior: Mykonos

Leia o post seguinte: A extraordinária Istambul


Reserve sua hospedagem pelo Booking.com clicando aqui!!
Assim você ajuda a mantermos o blog, sem pagar nada a mais por isso


Evite filas!!
Compre antecipadamente seus ingressos e passeios para a Grécia e Turquia








Guilherme Goss De Paula

Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, sua primeira experiência internacional foi um intercâmbio na Alemanha - onde despertou seu interesse por conhecer o mundo. Trabalhou com turismo nos EUA, no Amazonas e em Santa Catarina. Graduou-se em Turismo e Hotelaria e abriu sua própria agência de viagens. Sempre em busca de novos destinos, acumula passagens por mais de 60 países. Como escritor-viajante, já participou de diversas edições dos guias O Viajante, além de ser colaborador voluntário dos sites TripAdvisor e Mochileiros.com. Sua melhor viagem é sempre a próxima!


2 respostas para “No trem: de Atenas para Istambul”

  1. […] Leia o post seguinte > No trem: de Atenas para Istambul […]

Deixe uma resposta

Inline
Inline