Passando apuros com os policiais no trem rumo a Milão (Itália)

  • 11/07/2016
  • comentários
  • Por: Guilherme Goss De Paula

AMS

Eu havia partido de Interlaken, na Suíça, curtindo a paisagem pelas janelas do trem. No vagão que eu estava havia poucas pessoas, e todas sentadas mais ao fundo. Eu estava bem na frente, com a minha mochila pequena no banco ao lado. O mochilão estava em um bagageiro mais adiante. Seguindo um procedimento normal, mas não tão frequente na União Europeia, ao cruzar a fronteira Suíça/Itália, alguns policiais italianos entraram no trem para checar os passaportes. Dois deles entraram no meu vagão pela porta de trás e foram conferindo, um a um, todos os documentos. Quando chegou a minha vez…

– Brasiliano? – perguntou o policial.

– Si, si. – respondi sorrindo, esperando que ele soltasse um “– Pelé!”, ou algo do tipo.

– Hum… Amsterdã! – exclamou ao ver o carimbo da cidade no meu passaporte.

Nesse momento, senti que ele poderia encrespar para o meu lado, mas mantive a calma.

– Onde estão suas bagagens? – perguntou ele.

Mostrei a mochila pequena e apontei para o mochilão que estava no bagageiro.

– Tem drogas? – indagou o policial.

– Não. – respondi.

– Nós vamos dar uma olhada. – disse ele, possivelmente esperando alguma reação.

– Sim, claro. – respondi mantendo a calma.

IMAGEM PASS CARIMBO AMS (1280x902)

O segundo policial, que também estava checando os passaportes, chegou nessa hora. E o que estava me interrogando pediu para acompanhá-lo. Levantei-me e o segui, tenso, até o espaço que fica entre os vagões.

– Nós vamos revistar você, abrir as suas malas e olhar o que tem dentro. Se encontrarmos 1g de maconha ou haxixe, você vai voltar de onde veio. – afirmou o policial.

– Ok, não tem nada, podem revistar. – respondi confiante.

Aliviado, voltei para o vagão e ele pediu a minha mochila. Começou a vasculhar. Havia alguns suvenires enrolados em papel, ele foi direto neles. Foi até engraçado, apesar de constrangedor, vê-lo com tanta sede na busca, crente que encontraria alguma coisa na minha mochila.

– Ok. – disse a finalizar a busca.

– E essa aqui? – pergunta o segundo policial, apontando para o meu mochilão.

O primeiro policial balança a cabeça negativamente.

– Boa viagem! – diz ele antes de deixar o vagão.

– Obrigado. – agradeço.

Na verdade o que eu mais temia era que inventassem algum motivo pra não me deixar entrar na Itália, movidos por, quem sabe, um possível preconceito contra brasileiros. Felizmente, estavam apenas realizando seus trabalhos.

Chegando na estação Milano Centrale, desembarquei e parti em busca do metrô. Depois, mais um percurso de tram até, finalmente, chegar no apartamento do meu grande amigo de infância, Décio, brasileiro, estudante em Milão. Bom anfitrião, preparou um jantar pra mim: ovo e hambúrguer (rsrs)! Estava ótimo!

Aproveitando a localização de Milão e a estadia grátis, nos próximos dias eu visitaria Torino, Mônaco e Veneza no esquema bate e volta.


Este é o 26º post da série Mochilão na Europa I (28 países)

Leia o post anterior: A dois passos dos Alpes (Interlaken, Suíça)

Leia o post seguinte: Passando o dia em Turim (Itália)

Ou acesse o índice com todos os posts dessa série!


↓ Salve esse Pin e siga também nosso Pinterest!


Para a sua viagem

Reserve seu hotel pelo Booking.com
Alugue seu carro pela Rentcars
Compre seu chip internacional Mysimtravel
Viaje sempre protegido com Intermac Seguros
Evite filas comprando antecipadamente seus ingressos e passeios pelo Viator
Prefere uma ajuda profissional para sua viagem? Entre em contato com a Reisen Turismo

Ao utilizar esses links, você ajuda o blog a crescer sem pagar nada a mais por isso!





Booking.com





Guilherme Goss De Paula

Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, sua primeira experiência internacional foi um intercâmbio na Alemanha - onde despertou seu interesse por conhecer o mundo. Trabalhou com turismo nos EUA, no Amazonas e em Santa Catarina. Graduou-se em Turismo e Hotelaria e abriu sua própria agência de viagens. Sempre em busca de novos destinos, acumula passagens por mais de 60 países. Como escritor-viajante, já participou de diversas edições dos guias O Viajante, além de ser colaborador voluntário dos sites TripAdvisor e Mochileiros.com. Sua melhor viagem é sempre a próxima!


2 respostas para “Passando apuros com os policiais no trem rumo a Milão (Itália)”

  1. […] Leia o post anterior: Passando apuros com os policiais no trem rumo a Milão (Itália) […]

  2. […] Leia o post seguinte: Passando apuros com os policiais no trem rumo a Milão (Itália) […]

Deixe uma resposta

Inline
Inline